24 de maio de 2016

Anunciados os vencedores do Kodansha Manga Awards


A editora japonesa Kodansha anunciou na segunda-feira passada, os vencedores da 40ª edição do anual Mangá Awards.

Os prêmios que cada autor irá receber incluem um certificado, uma estatueta de bronze e um milhão de yen. Ken Akamatsu, Tochi Ueyama, Oh! great, Atsushi Kase, Miyuki Kobayashi, Yūji Moritaka, e Kazumi Yamashita formaram o comitê de seleção.

Nos anos anteriores, havia a categoria “Melhor mangá infantil”, mas desde o ano passado a categoria foi integrada em Melhor Mangá Shonen e Melhor Mangá Shoujo.

No ano passado o mangá Nigeru Wa Haji da ga Yaku Ni Tatsu de Tsunami Umino ganhou na categoria Melhor Mangá Shoujo, este ano o prêmio foi para o mangá da autora Junko, com um anime a caminho, Watashi ga Motete dousunda (Kiss Him, Not Me) foi o grande vencedor da 40ª edição do Kodansha Award. 




Melhor Mangá Shoujo: 
(Kiss Him, Not Me) – Junko
Revista: Bessatsu Friend (Kodansha)
Sinopse: Kae Serinuma é uma Fujoshi e como tal, sempre que vê dois garotos interagindo começa a ter fantasias selvagens. Um dia seu personagem favorito morre o que faz com que ela fique deprimida e ela perde muito peso. Então, quatro garotos atraentes de sua escola a chamam para sair, mas isso não a anima muito, já que o que ela realmente quer é vê-los saindo entre si.

Outros concorrentes para melhor Mangá Shoujo incluem: Kurosaki-kun no Iinari ni Nante Naranai, Suki te Ii Na Yo (Say “I Love You”), Nijiro Days (Rainbow Days) e Hatsukoi Monster (First Love Monster). Para conferir a lista com detalhes de todos os mangás que disputaram o prêmio, confira AQUI.

Melhor Mangá Shonen:
Days – Tsuyoshi Yasuda
Revista: Weekly Shonen Magazine Kodansha)
Sinopse: Dois garotos se encontram em uma noite de tempestade: Tsukushi, um garoto sem nenhuma característica especial e Jin, um gênio do futebol. Nessa noite, Jin arrasta Tsukushi para o mundo do futebol escolar. 

Melhor Mangá no Geral: 
Konodori – Yu Suzunoki
Revista: Morning (Kodansha)
Sinopse: O obstetra Sakura Konodori também é um musico de Jazz. No Japão, parto não é considerado doença e os seguros não corem parto normal. Cuidados obstétricos não significam que uma doença ou ferida serão curados. Normalmente não é necessário um obstetra em m parto normal, mas se algo acontecer, ele se torna necessário.

Outros concorrentes para melhor mangá incluem: Ajin – Demi-Human, Golden Kamuy, Tokyo Tarareba Matsume e Boku Dake Ga Inai Machi.

Fonte: AnimeNewsNetwork

Nenhum comentário:

Postar um comentário